14.5.11

A Corrida de Estafetas

A corrida de estafetas é constituída por 3 fases
 
1 - Partida
A partida para a corrida de estafetas 4 x 100 m é realizada em “decalage”, com blocos de partida sobre o lado direito do corredor, perto da linha exterior.
 
2 - Transmissão
- O receptor deve aguardar o transmissor na zona de balanço, olhando para trás e por cima do ombro.
- O receptor deve começar a correr quando o transmissor passa junto a uma marca previamente colocada no corredor. Corre olhando para a frente e estica o braço para trás com a mão aberta quando o transmissor lhe der o sinal sonoro: “sai”, “vai”, “toma”, etc.
 
Técnica ascendente
- O receptor coloca a palma da mão para baixo, braço estendido e o polegar afastado do indicador, e o transmissor executa um movimento de baixo para cima para a entrega do testemunho.
- Se o transmissor correr com o testemunho na mão esquerda, o receptor coloca-se na zona interior do corredor de corrida, e recebe com a mão direita.
- Se o transmissor correr com o testemunho na mão direita, o receptor coloca-se na zona exterior do seu corredor de corrida, e recebe com a mão esquerda.
 
3 – Chegada
Após receber o testemunho, o último atleta corre para a linha de meta de forma idêntica à corrida de velocidade.
 
Fica aqui um video de uma corrida de estafetas:

A Corrida de Velocidade

A corrida de velocidade é constituida por 3 fases
 
1- Partida
- Ao sinal de “aos seus lugares”: o aluno coloca-se em posição de 5 apoios
- Ao sinal de “prontos”: - o aluno deve colocar-se na posição de quatro apoios, elevando o joelho da perna de trás
- Ao sinal de “partida”: - A primeira impulsão é realizada com a perna de trás, logo de seguida, com maior duração, a perna da frente é responsável pela projecção do corpo,
 
2 – Desenvolvimento
É constituída por 2 fases
2.1 Aceleração Inicial
- Corpo inclinado para diante;
- Passadas iniciais curtas e rápidas;
2.2 Velocidade
- Contacto dos pés deve ser feito pela parte exterior do metatarso;
- A perna de apoio deve manter ligeira flexão, e o calcanhar da perna livre deve situar-se perto das nádegas;
- A movimentação dos braços, flectidos, deve ter correspondência com a das pernas;
 
3- Chegada
- Inclinação do tronco à frente ou avançando o ombro oposto à perna da frente e oscilando os braços à retaguarda;
- Não diminuir a velocidade antes de passar a meta.
 
 
Fica um video de um exemplo de corrida de velocidade, com o actual recordista mundial:

O Salto em Comprimento

É um salto horizontal cujo objectivo é atingir a maior distância possível entre a chamada e a queda.
Este salto e composto por 4 fases: corrida de balanço, chamada, voo e queda.
Na corrida de balanço deve-se:
  • Realizar seis a dez passadas em aceleração progressiva;
  • Manter o corpo descontraído e a bacia elevada;
  • Olhar dirigido para a frente;
Na chamada (L1):
  • Colocar o pé de chamada na tábua de chamada;
  • Manter o tronco na vertical;
  • Elevar o joelho contrário ao pé da chamada e, com a ajuda dos membros; superiores, prepara-se a fase de voo;
No voo (L2):
  • Projectar o corpo bem para cima
  • Lançar o membro inferior livre para a frente e para cima até á altura da bacia;
  • Rodar os membros superiores em extensão á retaguarda e projectar o corpo para a frente;
  • Puxar os membros superiores em extensão para a frente e iniciar a flexão do tronco á frente;
Na queda (L3):
  • Puxar os membros inferiores para a frente com fecho do tronco sobre estes
  • Fazer a recepção sobre os 2 pés, flectindo os membros inferiores;
  • Equilibrar o corpo ou projectá-lo para a frente;

5.3.11

Natação

Trabalho efectuado por aluna. Obrigado M. por permitires que o divulgue.

Natação (M.)                                                                                                   

25.2.11

Elementos técnicos do Voleibol

Posição Base Fundamental 


Passe
Manchete
 Remate
 Serviço por baixo
Serviço por cima (ténis)
Bloco 
 Sinalética do árbitro

4.2.11

Fazer 150 minutos de exercício por semana reduz risco de cancro - Ciências - PUBLICO.PT

Fazer 150 minutos de exercício por semana reduz risco de cancro - Ciências - PUBLICO.PT

“A actividade física desempenha um papel importante na redução da incidência de determinados cancros”, afirma Ala Alwan, director-geral adjunto da OMS para as Doenças Não Transmissíveis e Saúde Mental.
Segundo o responsável, “a inactividade física é o quarto factor de risco principal para todas as mortes globais, sendo que 31 por cento da população de todo o mundo não pratica actividade física”.

As novas recomendações alertam que, pelo menos, 150 minutos de actividade física aeróbica de intensidade moderada durante a semana, para as pessoas com 18 anos ou mais, podem diminuir o risco de doenças não transmissíveis, incluindo cancro da mama e do cólon, diabetes e doenças cardíacas.

Nas idades entre os 5 e os 17 anos, é recomendado, pelo menos, 60 minutos de actividade física moderada a vigorosa, pode proteger a saúde e reduzir o risco dessas doenças.

A inactividade física, crescente em muitos países, está associada a 3,2 milhões de mortes por ano, incluindo 2,6 milhões em países mais pobres, a mais de 670 mil mortes prematuras (pessoas com idade inferior a 60 anos) e a cerca de 30 por cento de diabetes e doença cardíaca isquémica.


18.1.11

Ginástica Acrobática - elementos e figuras

Acrobatica                                                                                                                                   

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails